Famílias de Pássaros

Tanager de garganta prateada - Tangara icterocephala, espécie

Pin
Send
Share
Send
Send


visualizarTanagra de garganta prateadaTangara icterocephalaBonaporte1851
gêneroTanagra é realTangaraBrisson1760
famíliaTanagerThraupidaeCabanis1847
superfamíliaPasseriformesPasseroidea
infraordemPasseriformesPasserida
subordem / subordemCantoresOscines
separação / ordemPasseriformesPasseriformes
superorder / superorderNovos pássaros do céu (pássaros típicos)NeognathaePycroft1900
infraclassePássaros reais (pássaros com cauda em leque)NeornithesGadow1893
subclassePássaros Cilegrud (pássaros com cauda em leque)Carinatae Ornithurae (Neornithes) Ornithurae (Neornithes)Merrem1813
aulaPássarosAves
superclasseDe quatro patasTetrapodaBroili1913
subtipo / subdivisãoVertebrados (cranianos)Vertebrata (Craniata)Cuvier1800
tipo / departamentoCordadosChordata
supertipoAnimais celômicosCoelomata
seçãoSimétrico bilateralmente (três camadas)Bilateria (Triploblastica)
suprassecçãoEumetazoiEumetazoa
sub-reinoAnimais multicelularesMetazoa
reinoAnimaisAnimalia
super-reinoNuclearEukaryotaChatton1925
ImpérioCelular

Conflitos interespecíficos de aves são explicados por competição e hibridização

Muitos animais protegem zelosamente seu território da invasão de estranhos. Isso é lógico quando se trata de um representante de sua própria espécie. No entanto, um indivíduo pertencente a uma espécie diferente freqüentemente se torna o objeto de ataque. Por muito tempo, acreditou-se que essa territorialidade interespecífica era apenas um subproduto da intraespecífica. Em outras palavras, o dono ataca o estranho por engano, confundindo-o com um parente.

No entanto, novas evidências sugerem que proteger uma área de outras espécies é adaptativo. Pode surgir e persistir quando espécies diferentes competem por um recurso específico, como alimento ou abrigo.

Uma equipe de zoólogos liderada por Jonathan P. Drury, da Universidade de Durham, conduziu um grande estudo da competição entre espécies por território usando o exemplo dos passeriformes norte-americanos. Depois de analisar a literatura, os cientistas descobriram que esse comportamento é típico de 104 de suas espécies. Isso é 32,3 por cento do número total de espécies de passeriformes na América do Norte. Assim, a competição entre espécies é mais disseminada do que se pensava anteriormente.

Segundo os autores, na maioria dos casos, as aves entram em conflito por território com um representante de uma espécie específica. Vários são os fatores que aumentam as chances de formar um par de espécies competidoras. Por exemplo, pássaros que vivem no mesmo biótopo, têm tamanhos semelhantes e nidificam em buracos são mais propensos a se envolver em conflitos por território. Para espécies pertencentes à mesma família, outro fator desempenha um papel importante - a probabilidade de hibridização. Se duas espécies são capazes de cruzar entre si, seus machos tendem a reagir agressivamente um ao outro.

Com base nos dados obtidos, os pesquisadores concluíram que conflitos interespecíficos por território entre aves não surgem por engano. Este comportamento é uma resposta adaptativa à competição por um recurso limitado, bem como um mecanismo para prevenir a hibridização entre espécies intimamente relacionadas.

Pin
Send
Share
Send
Send